terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Perdida nas emoções

AAAAAAAAAAA quanta coisa aconteceu nesses tempos..
to devendo varias postagens sobre o turbilhão de novidades que a bicicleta me proporcionou, SIM, A BI-CI-CLE-TA e só ela pra me deixar tão feliz assim!!!! Nem sei por onde começar!!



Vamos la..

Primeiro dizer que fui eleita Conselheira Fiscal da Ciclocidade
Segundo dizer que nasceu a Ciclocidade
Terceiro dizer que a Ciclocidade é a Associação dos Ciclistas Urbanos de SP
Quarto dizer que não sei o que um conselheiro fiscal faz, mas vou fazer
Quinto dizer que é uma honra pra mim fazer parte disso tudo!


equipe empossada!



E o que seria de mim se não tivesse conhecido a bicicletada ?

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Mais um olhar sobre o #apagão

com um pouco de atraso....



Foto: Luddista

O que ocorreu na noite do dia 11 de novembro foi mais do que um fato incomun, foi praticamente um evento histórico, um dia que jamais vou esquecer. Talvez o momento que mais senti o verdadeiro acolhimento que a cidade de São Paulo teve comigo, pra mim.

Quarta-feira, 22h, estava na casa de uns amigos, Vila Mariana, recém casados e recém chegados da Lua-de-mel no Caribe. Papeamos, jantamos, vimos fotos e videos da viagem quando de repente PUMBA! Apagou tudo. Achavamos que a queda de energia tivesse sido no prédio ou (na maximo) no quarteirão, até olhar pela janela e nao conseguir enxergar quase nada no horizonte do bairro. A únicas luzes vinham dos automóveis que se degladiavam nas avenidas sem saber de quem seria a preferência (ja que nao havia semáforos nem policiamento), parecia O caos para os motoristas.

Mas eis que chegam mensagens SMS no meu cel, amigos chamando pra andar de bicicleta e apreciar a cidade apagada. Era tudo que eu precisava, convite irrecusável, óbvio que eu tava louca pra ver de perto como a cidade estava reagindo, como as pessoas se comportavam, que cores teria a cidade agora.

Foto: Luddista

Tenho uma amiga que já dizia “os medos vem para nós como se fossem em cardápios de restaurante para que você escolha os seus” e definitivamente eu não escolhi o medo do escuro, nem do trânsito, nem de pessoas. E lá fomos nós. Itinerário: Vila Mariana, Av. Paulista, Rua Augusta, Anhangabaú, Sé, Luz, Lanchonete do Estadão.

Parece loucura mesmo, mas foi uma das decisões mais acertadas da minha vida. A cidade estava, no mínimo, estranha sem todas aquelas luzes. Um estranhamento que logo se transformou em admiração, deslumbramento, poesia. Sim, SP ficou poética no escuro, mágica, escondeu suas caras e cores pra mostrar outras belezas de formas e tamanhos.

Foto: Carlos Aranha

Pensei que fossemos os únicos, mas no caminho MUITOS ciclistas passeavam, curtiam, MUITOS pedestres transitavam, papeavam, esperavam o retorno da energia pra subir os 20 andares de elevador. Bom,o que vimos foi uma São Paulo tranquila, diferente, que só não estava mais sossegada e silenciosa graças ao desepero dos motoristas que, isolados em suas bolhas -metálicas-blindadas, esqueceram de apreciar aquela paisagem que talvez nunca mais se repita.

E mais uma vez senti orgulho de ter adotado a bicicleta como forma de vida!


video

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

MediaOn 'interativo'

Esses dias participei do Seminário Internacional de Jornalismo Online, MediaOn, promovido pelo Itaú Cultural em parceria com o Governo Federal, CNN, BBC, entre outros.


O evento foi proposto na tentativa de discutir a relação entre jornalistas e as novas mídias utilizando exemplos de sucesso como o case do Clarin e conversando com gente inserida no contexto, como Silvio Meira (@srlm ), Thiago Dória (@Tdoria), José Roberto Toledo (@zerotoledo), Marcos Foglia (@marcosfoglia), entre muitos outros.


Foi bem produtivo, várias vezes discordei das opiniões dos palestrantes (o que é um bom sinal) e até fizemos intervenções faladas da platéia (eu e Jéssica Martinelli), apesar de o evento nao liberar perguntas diretas.. apenas via papelzinho e twitter no telão #failmaster

Foram dois dias de evento.. mas as 'estrelinhas' do Mediaon vieram na ultima mesa do primeiro dia, eu nem sabia que seria tão procurada a palestra do Danilo Gentili e Camila Menezes (filha do Mano Menezes). Mas beleza, vamos lá.

Eles participaram de uma mesa sobre "Jornalismo sem intermédio, o uso do twitter na comunicação", bom, a primeira estranheza vem daí.. dizer que Camila e Danilo fazem 'jornalismo' é demais pra minha cabeça. Ok Aline, deixe de ser chata! Vai que eles tem boas coisas pra falar ne? Dei minha chance e na boa? Que desastre!! Um tema tão atual, tão interessante, poderia mesmo ter sido tratado de maneira menos amadora, com tanta gente fera usando o twitter por aí......

A tal da Camila lá (que eu nem sabia ser filha do tecnico do corinthians muito menos que atualizava o twitter do pai) fez uma apresentação digna de assessoria de imprensa (que é a profissao dela) e me mostrou mais uma importante estranheza: "jornalismo SEM intermédio" isso que ela faz num é comunicação COM intermédio de uma assessora?

Perguntei isso pra ela, a resposta foi tão medíocre quanto.. imaginem "aaah.. nao acho que eu esteja intermediando ele pois sou filha, tenho relações muito proximas" AAAAARRRGHHHH

Ok ok, deixa pra la!

Enquanto isso o twitter no telão estava simplesmente BOM-BAN-DO (de coisas inúteis), mas a cena MAIS chocante de todas foi quando os internautas começaram a tornar a porra do twitter mais interessante que as palestras (grave, muito grave):







A partir disso foi só baixaria! O Danilo e a Camila discutiram, trocaram farpinhas, a mediadora super constrangida, e o debate foi pro ralo!!

Perderam uma bela oportunidade de fazer diferente.......

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Amigos que realizam nossos sonhos

Esse final de semana, dia 24/10, o casal tchuk tchuk William e Priscila vai casar! ÊÊ
ADOOORO casamentos!


eu fico sensivel, choro, acredito no amor, sinto falta de um namorado, é lindo lindo lindo
a celebração da união entre pessoas que se amam é um momento pra comemorar muito!!

Mas não pára por aí.. a surpresa é que os noivos, padrinhos, convidados e penetras vão DE BICICLETA até o cartório!!! ISSO NAO É IN-CRI-VEL?? SIMPLESMENTE UM SONHOOO!!!


Nada mais justo do que levar suas 'magrelas' pro altar, obvio, foram elas que ajudaram e contribuíram na paquera, no namoro, dividiram momentos unicos, foram companheiras de passeios, de viagens, de vida!!


AAAH achei lindo!!! a maior prova de amor dos noivos pra eles mesmos e para o ciclismo, o ciclismo como estilo de vida, como escolha fiel daquilo que eles amam!! E eu estarei lá, OOOBVIO!

Aliás, todo mundo está convidado.. a reunião começa a partir das 9h da manhã na praça do ciclista (consolação x paulista) e a saída impreterivelmente às 9:30!!



Vá de bike!


"O caminho é todo plano e vamos pedalar sem pressa, para todo mundo acompanhar, mesmo quem não tem lá aquele preparo físico. E se você achar que não aguenta pedalar o trajeto todo, pode se juntar à turma pelo caminho (Paulista - Vergueiro - Dom.Morais - Jabaquara). Estaremos usufruindo do nosso direito de circular de bicicleta pelas ruas da cidade em um grupo grande de ciclistas, o que traz mais segurança para todos. Pode levar esposa, mãe, irmã, namorado, filhos, amigos... O importante é estar de bicicleta!" (palavras do william)


Convite feito!

Convite aceito!

Vamos prestigiar o casamento contribuindo com aquilo que mais amamos fazer - pedalar! tem coisa MAAAIS sincera??

Sem falar que desejo tudo de mais lindo que essa vida pode oferecer, uniões verdadeiras devem ser eternas..

Muito obrigada, William e Priscila, por proporcionar esse momento ímpar nas vidas de cada amigo de vcs... o dia 24 será marcado pela realização de vários sonhos, o de vcs e o de todo mundo que além de torcer pelo casal ainda espera casar assim tb!!!

E vamos pedalando em busca da felicidade!!

AIII QUE ROMANTICO
SNIF SNIF!!
=)

Blog do William
Twitter: @wcruz
Mais sobre o evento aqui

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Faça parte você tb da classe mé(r)dia!

PRECISAVA compartilhar isso, desculpem minha falta de tempo pra atualizar...
texto de http://classemediawayoflife.blogspot.com/2009/09/dica-030-praticar-o-cada-um-por-si-no.html

Dicas de como (a classe mé(r)dia) deve se comportar no TRANSITO:


Para quem quer se comportar como a Classe Média brasileira, um ótimo ambiente de observação é o trânsito de nossas grandes cidades. Ali podemos estudar, por imersão total e com riqueza de detalhes, os valores deste peculiar grupo social.

O médio-classista encara o trânsito como se fosse uma grande batalha em defesa do seu direito individual prioritário de ir e vir, o que significa que cada indivíduo da Classe, no trânsito, tem prioridade um sobre o outro e vice-versa (numa estranha equação ainda não resolvida pela matemática). E todos têm prioridade sobre os pedestres (este ponto já é bem mais fácil de entender).

Para encarar o trânsito, cada cidadão da Classe deve estar equipado com seu carro. Se uma moradia médio-classista possui, por exemplo, 4 habitantes em idade para serem condutores, o ideal é que ali haja 4 carros. O carro é uma importante propriedade desses cidadãos, e seu interior é seu mundo particular, uma extensão de sua casa sobre rodas. Por isso, o carro para este público precisa ser equipado com "insulfim", equipamento de som, ar-condicionado e lugar para no mínimo cinco passageiros (para levar objetos e peças de vestuário, uma vez que raramente o carro do médio-classista trafega com mais de uma pessoa além do motorista). Tudo isso garante que o que realmente importa (o mundo particular do condutor) esteja muito agradável, a fim de evitar o contato com o mundo exterior, totalmente desprezível. Para este, há um mecanismo de comunicação denominado buzina.

Você, aprendiz de médio-classista, precisa aprender que, para ser da Classe, é necessário se revoltar com as atuais condições do trânsito. Assim, no seu papel de cidadão politizado e pagador de impostos, deve exigir das autoridades que abram espaço na cidade para mais carros. Que desapropriem, botem a cidade abaixo, mas garantam a duplicação das vias até resolver o problema (o que provavelmente será quando a cidade for um grande plano de asfalto). Fique revoltado também pelo fato de o Governo se preocupar mais em, violentamente, coibir seu direito sagrado de ingerir álcool, do que abrir mais acessos pro seu carro trafegar mais rápido.

Também é preciso aprender a se comportar neste ambiente. Se você quiser se parecer realmente com alguém da Classe, ande sempre na frente dos outros. Se alguém sinalizar que quer mudar de faixa e ficar à sua frente, mesmo que você esteja um pouco longe, acelere loucamente para passar à frente dele antes que ele realize a manobra. Logo, sabendo que todos agirão assim, dispense o uso da seta (pode até pedir o mecânico para desativar a sua). Você não tem que dar satisfações sobre pra que lado vai virar ou se quer ou não mudar de faixa.

Portanto, aspirante, o primeiríssimo passo para entrar na Classe é abandonar o transporte coletivo, o metrô e até mesmo a bicicleta (esta somente pode ser usada para lazer, e mesmo assim, deve ser transportada de carro até o local do uso). No transporte coletivo você está num espaço público, sujeito a ficar perto de pobres e nada ali é "só seu". É muito melhor que você trafegue dentro de sua bolha de vidro e metal, "privatizando" (aprenda a adorar esta palavra) cerca de 10m² do espaço público, com uma máquina de 1000kg que queimará petróleo para transportar uma pessoa de 70kg, a fim de garantir seu merecido bem-estar até seu destino. Você tem direito, você é da Classe Média.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

onde foi parar uma conversa dentro de um taxi..

Post feito pelo amigo-cicloativista @pedalante utilizando um email meu na lista da bicicletada SP

Não tinha noção do quão emocionante ficou esse relato, só agora percebi! Brigada querido!

Leiam aqui

(e quem nao entendeu, F*&¨%$%¨&*&¨%-se)

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Detector de metal - parte 2

Depois que prometi justificar o titulo noutro dia, sou obrigada a fazê-lo! Primeiro registrar que hj finalmente tirei pontos e gesso.. muita alegria.. ta tudo em ordem graças a Deus, aos medicos e ao meu corpo!

Tomei meu primeiro banho com as duas mãos depois de tanto tempooo.. que saudade!!

E como já disse: bem-vindoà vida braço, saudades de vc!!

Aí está o resultado do estraguinho:




segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Beneficios de uma mãe e de uma bicicleta

A visita da minha mãe pra cuidar dessa que vos fala, caiu como uma luva! Eu mal sabia o quanto tava precisando ser paparicada, cuidada, amada! Comer comidinha gostosa, vestir roupas mais cheirosas, ter o cabelo escovado, etc

Não queria admitir (pra mim mesma) que estava pessima com minha restrição de mobilidade e era SIM dependente das pessoas - ainda que eu não deixasse transparecer...



Bom..
esses 5 dias foram otimos, só tenho a agradecer..

e sobre a continuação do post anterior, desculpem, mas ACHO que só no proximo agora.. hahaha

Aqui um registro de como minha mãe me fez/faz bem.. Ela e a bicicleta

#)

Brigada mamiiisss, I LOVE U

domingo, 20 de setembro de 2009

detector de metal - parte 1

pois eh...

finalmente fiz a tão esperada e temida cirurgia!
correu tudo bem, nao lembro de nada, dormi tanto que ronquei..
maassssssss
mal sabia o que me esperava depois que a anestesia fosse embora..
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAI
QUE DOR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

por um momento jurei nunca mais andar de bicicleta (mas logo passou - que fique bem claro)
eu nunca senti uma dor dessa, intensa, inteira, eterna..

nesse momento o braço e os dedos estão roxos e parecendo uma bola, continua engessado mas a previsao de tirar é 10 dias - to rezando por isso!
se ainda dói? MUITO
apesar dos 4 tipos de remedio

enfim..
sei que nessa brincadeirinha foram 13 pinos, 1 parafuso e 1 placa
perdi a conta
era melhor um braço mecanico
:#


um agradecimento mais que especial a D. Eva
aos amigos que ligaram, mandaram msg de apoio, me visitaram, se preocupam, etc

e parabens a glaucia que casou no mesmo dia da minha operação, dia 18.


aah, no proximo post vcs vão entender o titulo de hj

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Mão na graxa, mina!

Nesse final de semana rolou a primeira oficina de bike, just for girls, organizada pelas Pedalinas

Fui sem minha Amelie, mas participei como pude.. levei caderninho pra anotar os detalhes, prestei atenção em tudo e ainda filmei parte do encontro (camerawoman de primeira).. hahaha

Colaborações de uma pessoa com restrições de mobilidade - ainda!

Muito obrigada às pedalantes de sampa city, agora já nao preciso de homens pra nada!!! (ops! qndo o assunto for bike, pelo menos! heheh)..

VIDEOS - A integra da oficina (ate onde deu a bateria)

Parte 1 http://www.youtube.com/watch?v=yJKjKt1HPyE&feature=related
Parte 2 http://www.youtube.com/watch?v=4iJODi30WUU&feature=related
Parte 3 http://www.youtube.com/watch?v=dzaqBKcWguM&feature=related
Parte 4 http://www.youtube.com/watch?v=z0yL81L7nJY&feature=related
Parte 5 http://www.youtube.com/watch?v=c24hpHBSYsg&feature=related
Parte 6 http://www.youtube.com/watch?v=tjHl_gYTO88&feature=related






PS: QUALQUER PROBLEMA MECANICO EM SUAS BICIS ME CHAMEM =)

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Algumas contagens regressivas

Nas proximas semanas muita coisa IMPORTANTE ta pra acontecer, a ansiedade dá lugar ao nervosismo, tenho pesadelos e ando sem paciencia pra (quase) ninguem!

Vamos aos poucos...

1- Minha mãe ta vindo pela segunda vez a SP, mas agora a intenção é cuidar da filhinha quebradinha. Feliz... vou ser paparicada =)

2- Opero na sexta, dia 18. Vou colocar piercings no meu radio, escafóide e úmero (MEDOOO)

3- Essa semana começam as programações pro Dia Mundial Sem Carro, 22/09. Muita coisa legal, praia no Tiete, passeios ciclisticos, desafio intermodal, vagas vivas, bicicletadas, debates, etc.
Acompanhem em www.diamundialsemcarro.ning.com

4- Vou ficar livre desse gesso de m****, mas acho improvavel que eu participe das atividades.

É isso.. me desejem sorte e mandem energias positivas



segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Manifesto dos Invisíveis

Nada como terminar um final de semana com uma reflexão né? ?
oO

Muita gente nem gosta de pensar muito aos domingos (ou sempre?), mas eu funciono ao contrario.. quero ler coisas que me façam enxergar o mundo diferente, ver filmes que me surpreendam, conversar com pessoas pouco previsiveis, ouvir musicas com conteúdo, beber e discutir comigo mesma sobre o que aprendi diariamente, enfim.. tornar essa passagem na terra o menos monótona e tediosa possivel!!

E desculpa quem tá de saco cheio das minhas viagens ciclisticas, nao-motorizadas, eco-ambientalistas-chatas, desculpa MESMO. Mas esse Manifesto é simplesmente lindo! Mesmo que eu dirigisse carro hoje em SP, com certeza teria uma relação diferente com a cidade e com as pessoas.. vale a pena!

Pare e pense!

Eu me considero uma invisivel no transito de SP, mas tenho lutado diariamente pela visibilidade e respeito no compartilhamento das ruas! E quando alguem vira pra mim e fala "po.. vi um ciclista hoje e lembrei de vc" ou "nao posso passar por uma bicicleta que começo a rir por sua causa" ou "parei pra ajudar um ciclista pq pensei que fosse vc", etc etc sinceramente me sindo MUITO orgulhosa, pois o trabalho de formiguinha ta fazendo efeito!!!




Não espero que todas as pessoas deixem seus carros em casa de vez em quando, nem sou tão ambiciosa a ponto de lutar pelo fim dos veiculos automotores, mas só o fato de as pessoas ao meu redor começarem a enxergar as bicicletas no transito ja me deixa imensamente feliz.. pois é possivel que esse ciclista seja eu mesma, ou seu amigo, ou seu vizinho, ou seu filho, ou qq pessoa!!! Somos vidas e não latas... quero mesmo que as bikes sejam notadas e zeladas... independente de vc gostar ou nao!

RESPEITE
___________________________________________

Manifesto dos Invisíveis


Motorista, o que você faria se dissessem que você só pode dirigir em algumas vias especiais, porque seu carro não possui airbags? E que, onde elas não existissem, você não poderia transitar?

Para nós, cidadãos que utilizamos a bicicleta como meio de transporte, é esse o sentimento ao ouvir que "só será seguro pedalar em São Paulo quando houver ciclovias", ou que "a bicicleta atrapalha o trânsito". Precisamos pedalar agora. E já pedalamos! Nós e mais 300 mil pessoas, diariamente. Será que deveríamos esperar até 2020, ano em que Eduardo Jorge (secretário do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo) estima que teremos 1.000 quilômetros de ciclovias? Se a cidade tem mais de 17 mil quilômetros de vias, pelo menos 94% delas continuarão sem ciclovia. Como fazer quando precisarmos passar por alguma dessas vias? Carregar a bicicleta nas costas até a próxima ciclovia? Empurrá-la pela calçada?

Ciclovia é só uma das possibilidades de infraestrutura existentes para o uso da bicicleta. Nosso sistema viário, assim como a cidade, foi pensado para os carros particulares e, quando não ignora, coloca em segundo plano os ônibus, pedestres e ciclistas. Não precisamos de ciclovias para pedalar, assim como os carros e os caminhões não precisam ser separados. O ciclista tem o direito legal de pedalar por praticamente todas as vias e tem preferência, garantida pelo Código de Trânsito Brasileiro, sobre todos os veículos motorizados. A evolução do ciclismo como transporte é marca de cidadania na Europa e de funcionalidade na China. Já temos, mesmo na América do Sul, um grande exemplo de soluções criativas: Bogotá.

Não clamamos por ciclovias, clamamos por respeito. As leis de trânsito colocam em primeiro plano o respeito à vida. As ruas são públicas e devem ser compartilhadas entre todos os veículos, como manda a lei e reza o bom senso. Porém, muitas pessoas não se arriscam a pedalar por medo da atitude violenta de alguns motoristas. Estes motoristas felizmente são minoria, mas uma minoria que assusta e agride.

A recente iniciativa do Metrô de São Paulo de emprestar bicicletas e oferecer bicicletários é importante. Atende a uma carência que é relegada pelo poder público: a necessidade de espaço seguro para estacionar as bikes. Em vez de ciclovias, a instalação de bicicletários deveria vir acompanhada de uma campanha de educação no trânsito e um trabalho de sinalização de vias, para informar aos motoristas que ciclistas podem e devem circular nas ruas da nossa cidade. Nos cursos de habilitação não há sequer um parágrafo sobre proteger o ciclista, sobre o veículo maior sempre zelar pelo menor.

Eventualmente, cita-se a legislação a ser decorada, sem explicá-la adequadamente. E a sinalização, quando existe, apenas proíbe a bicicleta, nunca comunica os motoristas sobre o compartilhamento da via, regulamenta seu uso ou indica caminhos alternativos para o ciclista. A ausência de sinalização deseduca os motoristas, porque não legitima a presença da bicicleta nas vias públicas.

A insistência em afirmar que as ruas serão seguras para as bicicletas somente quando houver milhares de quilômetros de ciclovias parece a desculpa usada por muitos motoristas para não deixar o carro em casa, ao dizerem "só mudarei meus hábitos quando tiver metrô na porta de casa", enquanto continuam a congestionar e poluir o espaço público, esperando que outros resolvam seus problemas em vez de tomar a iniciativa para construir uma solução.

Não podemos e não vamos esperar. Precisamos usar nossas bicicletas já, dentro da lei e com segurança. Vamos desde já contribuir para melhorar a qualidade de vida da nossa cidade. Vamos liberar espaço no trânsito e não poluir o ar. Vamos fazer bem para a saúde (de todos) e compartilhar, com os que ainda não experimentaram, o prazer de pedalar. Com força e determinação, iremos construir nossos espaços nas cidades e ser a vanguarda de um futuro sustentável para as próximas gerações.

Preferimos crer que podemos fazer nossa cidade mais humana do que acreditar que a solução para os nossos problemas é alimentar a segregação com ciclovias. Existem alternativas mais rápidas e soluções que serão benéficas a todos, se pudermos nos unir para construirmos juntos uma cidade mais humana.
A rua é de todos. A cidade também.

http://208.64.71.210/
http://manifesto.bicicletada.org/
_________________________________________


(PS: negritos de minha autoria)

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Mundo acabando?

ok!
tem pouco mais de 1 ano que moro em SP...
ok!
as pessoas daqui devem estar meio acostumadas com os fenomenos naturais...
ok!
a-m-o chuva (em casa e acompanhada, de preferencia)...

mas o que aconteceu ontem aqui na vênus platinada foi simplesmente surreal! nunca vi tanta agua cair do céu, parecia que a natureza estava furiosa.. o dia não nasceu, o sol não raiou, os passarinhos nao cantaram e tudo ficou predominantemente cinza!

me-do

raios e trovões, buzinas e sirenes, chuva chuva chuva
AAAAAAAAAARGH
que dia triste

ver isso de perto me fez ter mais certeza sobre as coisas em que acredito, ativista pelo meio ambiente, sustentabilidade e locomoção. nao querendo parecer politicamente correta, nao mesmo. mas tenho raiva de gente incoerente, burra e hipócrita!

o jornal folha de sp de hj trouxe uma materia LAMENTAVEL com um balanço do desastre de ontem e suas respectivas justificativas.. pra infelicidade dos paulistanos o governador jose serra disse que a enchente é "culpa da natureza que se rebela" e nao satisfeito ainda emendou essa: "Temos que rezar para que isso não se repita"

GOLAÇO



quer dizer que por anos adotamos a politica do concreto, vimos serem contruidas milhares de rodovias, obras faraônicas, vias elevadas, etc tudo em função do dinheiro, da (im)mobilidade urbana e do automovel e agora vem com esse papinho de "culpa da natureza"?!!? e nosso lixo? e o consumo desenfreado de coisas descarteveis? e o asfalto sobre canteiros? e a especulação imobiliaria que usa uma infinidade de m² pra satisfazer o desejo/'necessidade' dos riquinhos?

sai fooora!

nessas horas eu vejo que o mundo nao ta acabando nao.. ele ta renascendo, suplicando por seres humanos melhores! e sobre rezar (proposto pelo motoSerra) vou rezar sim, mas pra esse tipo de politico sumir da face da terra!!


quinta-feira, 3 de setembro de 2009

acidente + curitiba

Bom..

primeiro uma explicação da minha ausencia: sofri um 'pequeno' in/acidente há +- uma semana que me rendeu 2 fraturas e 1 quebra de osso do punho! sobre ele nao vou comentar mais nada, apenas que estou engessada ate o ombro e nao consigo digitar direito, prender o cabelo e abotoar calças!

segundo informar que estive em Curitiba neste final de semana (29 e 30 de ago) e mesmo com o braço quebrado me diverti horrores!



Tudo começou na sexta-feira com a tradicional bicicletada, o encontro
(des)organizado entre ciclistas urbanos da cidade de sp, o final do
passeio deu inicio ao entusiasmo para o bonde. Os ônibus chegaram à
praça do ciclista e iniciamos os trabalhos rumo ao Sul do Brasil.
Todos felizes, empolgados, ansiosos e cheios de energia - combustiveis
de origem absolutamente limpa e renovavel. Embarcamos em direção ao
encontro de bicicletadas do BR, em Curitiba.


Chegamos por volta das 7h da manhã. Tomar um banho rapido, comer
voando e tchau, let´s bike! O pessoal de Curitiba já aguardava em um
pátio, nossa chegada deu um ânimo e sensações que só quem tava na hora
consegue entender.. Todos se entreolhavam e sorriam, gritavam,
apitavam. Os rostos nao cabiam de tanta felicidade.. vamos
extravasar.. como? fazendo o que mais gostamos PE-DA-LAR.. a primeira
mandala foi ali mesmo, ao som de Plá, pura emoção.. "parem os carros,
diminuam os cigarros queremos pedalar em todo lugar: invasao das
bicicletas"!

Bikes invadiram literalmente as ruas curitibanas, os carros ficaram
pequenos diante das quase 300 gigantes. "Menos carros, mais bicicleta
(e charrete)" "cadê sua bike?" "menos motor, mais amor" "menos
gasolina, mais adrenalina (gripe suina, tubaína, etc)", foram alguns
dos nossos hinos.

Uma cidade linda, limpa, plana, arborizada, um céu azul, sem nuvens,
nem poluição, o sol raiando como nunca, temperaturas elevadas, cores
definidas, muitas cores, pessoas legais, pedais chiquerrimos, ares
europeus, ares puros e centenas de bicicletas - bonito de se ver. Em
cada centimetro pedalado uma construção diferente de cidade, paisagens
exuberantes e especificidades que só pedestres e ciclistas enxergam.
Cada olhinho de quem tava lá registrou momentos impares.

A bicicletada se encerrou oficialmente no museu do olho, onde tiramos
mais fotos e cantamos junto com o Plá umas 876654542098654 vezes a
mesma musica!! Incansavelmente.


A noite curitibana é uma delicia (o submarino entao, nem se fala),
muitos visitaram os pontos turisticos de bike, velódromo, feiras,
restaurantes, etc. No domingo a descida pela Graciosa proporcionou
mais cenarios indescritivelmente lindos e a culinaria de Morretes, o
famoso Barreado, fechou nossa viagem com chave de diamante. O final de
semana ficou com gostinho de 'quero mais', só nos resta agradecer a
todo mundo que esteve presente, apoiou, mobilizou, gritou, pedalou,
sorriu, momentos que vão ficar na memoria pra sempre, proximo ano tem
mais!


Valeu Curitiba!!!!!!!!!!










ate proximo ano!

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Menos carros por um mundo melhor

Inspirada na Lei Antifumo, criada pelo governador de sp José Serra e já em vigor na capital paulista, algumas pessoas já estão levantando a bandeira de uma nova lei de em favor da saúde pública: A LEI ANTICARRO.

Eu já havia discutido sobre isso com alguns ex-fumantes, e é unanime: carros matam e poluem muito mais que qualquer cigarrinho! e matam PRINCIPALMENTE inocentes nao-motorizados.. o que é pior, pois sao pessoas que nao querem respirar um ar poluído, mas sofrem em função de decisões alheias...

Serra, meu querido, PARA SAÚDE COLETIVA: MENOS CARROS (E MAIS BICICLETAS - só pra nao perder a oportunidade)











Abaixo um texto muito legal que encontrei fuçando links, twitter e coisas pela grande rede de distribuição e compartilhamento:


A LEI ANTICARRO
(via umabandachamadaportnoy)

Tá legal, já aceitei o argumento. Não quero prejudicar os outros com a fumaça dos meus cigarros. Que ninguém me acuse de fazer mal às pessoas. Na balada, aceito ficar sem tragadas. Se não aguentar, pago a conta e vou fumar em casa.

Esse “espírito cidadão” da lei me incentivou a pensar em outras intervenções estatais pro bem comum. Não tenho carro, por exemplo. E não acho nada legal jogar fumaça de escapamento no ar dessa cidade poluída. Também não acho nada legal ocupar ruas e prejudicar a mobilidade da maioria com um veículo particular que transporta quase sempre uma só pessoa.

Quem essas pessoas pensam que são para jogar fumaça de escapamento na minha cara? Quem essas pessoas pensam que são para ocupar espaços coletivos com máquinas gigantes que transportam uma só pessoa? O direito de um acaba quando invade o do outro, não é isso que dizem por aí? A proposta que segue é apenas uma adapatação do texto oficial do Estado sobre a lei antifumo:



AS NOVAS REGRAS

A partir de agora, o Estado de São Paulo está pronto para dar mais um importante passo em defesa da saúde pública. Se colocada em prática a nova legislação anticarro, ficará proibido andar com esse tipo de veículo em ambientes de uso coletivo como ruas, avenidas, estradas e estacionamentos comerciais. Mesmo os autódromos ficam proibidos, se destinados ao uso coletivo. A nova legislação estabelece ambientes 100% livres do carro.

A nova medida acompanha uma tendência nacional e internacional de restringir atos prejudiciais a terceiros. Inúmeros estudos realizados comprovaram os males do carro não apenas para quem dirige, mas também para aqueles que se veem expostos à fumaça dos escapamentos e ao perigo de ser atropelado. É principalmente a saúde do pedestre e do inalador de fumaça passivo que a nova lei busca proteger. Segundo dados do Ministério da Saúde, morrem anualmente mais de 35 mil pessoas por causa do uso dos carros no país.

A nova lei restringe, mas não proíbe o cidadão de ter carro. O veículo continua autorizado dentro de garagens fechadas de residências e de vias localizadas na zona rural. A responsabilidade por garantir que os ambientes estejam livres do carro será dos prefeitos, nas ruas e avenidas das cidades, do governador, nas estradas estaduais, e do presidente, nas estradas federais. Os donos de carros não serão alvo da fiscalização.

Para evitar punições, os responsáveis pelas ruas, avenidas e estradas devem adotar algumas medidas. Entre elas, a fixação de cartazes alertando sobre a proibição, e a retirada das sinalizações de vagas para estacionar carros nas ruas como forma de desestimular que esses veículos sejam usados. Devem, também, orientar a população sobre a nova lei e pedir para que não andem de carro nos locais proibidos. Caso alguém se recuse a abandonar o carro, a presença da polícia poderá ser solicitada.

Em caso de desrespeito à lei, a prefeitura, o governo estadual ou a presidência da República receberão multa, que será dobrada em caso de reincidência. O dinheiro obtido com eventuais infrações será destinado ao transporte coletivo. Se a autoridade for flagrada uma terceira vez deixando a lei ser desrespeitada, haverá interdição da sede do governo infrator por 48 horas. E, em caso de nova reincidência, a interdição será de 30 dias.

Ao proibir que se ande de carros particupares em ambientes de uso coletivo, a lei anticarro estabelece uma mudança de comportamento com reflexos diretos na saúde pública. Mudança que será estimulada por campanhas educativas e fiscalizada pelo poder público. E que terá na colaboração da população uma de suas principais armas.

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

Onde será permitido andar de carro?

Dentro de locais privados, onde não há acesso para pedestres, devidamente vedados para que a fumaça não escape e prejudique terceiros. Nas garagens das casas, manobrar o carro também será permitido, desde que a área seja vedada. Também é possível andar de carro nas zonas rurais, desde que não haja qualquer imóvel, residencial ou comercial, a uma distância mínima de um quilômetro.

Podem ocorrer demissões na indústria automobilística?

A experiência internacional com a proibição dos cigarros, por exemplo, já mostra que, em cidades onde foram adotadas medidas semelhantes, não houve diminuição de empregos em bares e restaurantes. Em alguns casos, houve até aumento. Não há, portanto, por que temer que a proibição dos carros leve a uma situação diferente. A indústria automobilística, inclusive, poderá redirecionar seus investimentos para o transporte público, mantendo os atuais empregos.

Andar de carro em autódromos será permitido?

Andar de carro é permitido desde que a área não seja de uso coletivo e haja algum tipo de barreira, como muros ou paredes, além de cobertura, que impeça a fumaça dos escapamentos de invadir o espaço público e o veículo de atropelar pedestres indefesos. Se o autódromo for particular, totalmente vedado e não tiver acesso nenhum para pedestres, será permitido andar de carro nele.

Os estacionamentos coletivos serão extintos?

Sim. A nova lei que cria ambientes livres de carro não autoriza nenhum tipo de estacionamento de uso coletivo, apenas de uso privado.

Os táxis estarão proibidos?

Os táxis, apesar de serem carros de uso coletivo, serão proibidos. Os motoristas terão a oportunidade de migrar para o transporte coletivo, como vans e ônibus credenciados.

Mas as vans e os ônibus não poluem e causam acidentes como os carros?

A nova lei traz um dispositivo segundo o qual todos esses veículos deverão ababdonar o combustível fóssil em cinco anos. Os acidentes sofrerão uma forte queda apenas com a retirada dos carros das vias.

Por que não obrigar os carros a mudar seu tipo de combustível também?

Porque o carro não prejudica a coletividade apenas pela poluição que produz. Ele privatiza locais públicos, ocupa grande espaço transportando geralmente apenas uma pessoa e prejudica a circulação daqueles que não dispõem do veículo.

Essa lei acaba com a liberdade individual de cada pessoa para decidir se quer andar de carro ou não?

Não. A lei não proíbe o carro, que segue liberado em áreas rurais distantes de imóveis ou em garagens particulares vedadas, por exemplo. Apenas restringe o direito de andar de carro, para que a saúde e a segurança de quem não anda não sejam colocadas em risco.

Por que a lei não prevê vias exclusivas para a circulação de carros?

Porque as áreas para circulação de carros não impedem que a fumaça do escapamento nem a eventual negligência do motorista prejudiquem um pedestre inocente. As pessoas continuariam expostas aos males do carro, seja em lugares com áreas exclusivas para sua circulação, seja em autódromos de uso coletivo.

Desligar o carro no momento da fiscalização será suficiente para que as autoridades não sejam punidas?

Não. Os fiscais estarão atentos a outros sinais, como a quentura do motor, a presença de gasolina no tanque ou se as autoridades colocaram os cartazes avisando sobre a proibição.

Como posso denunciar uma autoridade que estiver infringindo a lei?

As denúncias poderão ser feitas por meio de um site e um disque denúncia a serem criados.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

SOU BRASILEIRA E NAO SOU APAIXONADA POR CARRO!



O G1 está fazendo uma série de reportagens especiais sobre o transito de SP. São Paulo, a cidade lenta mostra as dificuldades de se locomover pelas ruas da capital paulista na visão dos diversos modais: onibus, trem, metrô, carro, fretado, bicicleta, moto, etc.

Me parece uma otima iniciativa que vem ganhando cada vez mais espaço na mídia principalmente por conta da imobilidade urbana que estamos vivendo. Congestionamentos recordes, mais e mais carros nas ruas, o transporte publico ineficente e muito desrespeito geram uma combinação explosiva pra todo mundo, ricos e pobre, motorizados ou não. E quando o problema atinge o pé da classe mé(r)dia o assunto entra em pauta nos principais meios de comunicaçao de massa!!!

André Pasqualini, cicloativista e fundador do CicloBR, falou sobre a dura realidade enfrentada por milhares de ciclistas diariamente em SP. Na matéria, André aponta promessas nao cumpridas, erros, problemas, falta de atenção por parte dos politicos e dos motoristas. Acompanhe ficou muito bom!

O reporter tb percorreu algumas ruas e avenidas da cidade e constatou a situação tragica de abandono que vivem os ciclistas.. faltam ciclovias, ciclofaixas, sinalização, bicicletarios e principalmente RESPEITO.. quem anda de bicicleta alem de descongestionar o transito, não polui, nao faz barulho, nao mata e deveria ter total prioridade em qualquer politica de locomoção humana...

Apesar de tudo, pedalar é otimo, delicioso, nao troco e recomendo!!! problemas todo mundo tem, se imponha entre os carros e seja mil vezes mais feliz!!!

"Carros são acidentes esperando pra acontecer"


Por essas e por outras assino embaixo: SOU BRASILEIRA E NAO SOU APAIXONADA POR CARRO!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Manifesto Cycle Chic

(Texto de Verônica Mambrini http://gataderodas.blogspot.com/ )


O termo foi criado pelos autores do Copenhagen Cycle Chic, em 2007. O blog é referência e inspiração para outros do mundo todo - inclusive para o Gata de Rodas. Lars, Mikael e Marie são autores também do divertido Manifesto Cycle Chic, traduzido para o português aí embaixo. Inspirem-se! Mas não levem muito a sério...



• Eu escolho pedalar chique e, sempre que puder, escolherei Estilo em vez de Velocidade.

• Eu assumo minha responsabilidade em contribuir visualmente para uma paisagem urbana esteticamente mais agradável.

• Estou ciente de que minha mera presença na paisagem urbana irá inspirar outros sem que eu seja rotulado como "cicloativista".

• Pedalarei com graça, elegância e dignidade.

• Escolherei uma bicicleta que reflita minha personalidade e estilo.

• Irei, contudo, considerar minha bicicleta como meio de transporte e como um mero complemento do meu estilo pessoal. Permitir que minha bike chame mais a atenção do que eu é inaceitável.

• Eu irei garantir que o valor total de minhas roupas sempre seja superior ao valor total de minha bicicleta.

• Colocarei acessórios de acordo com os padrões de uma cultura ciclística e comprarei, quando possível, um protetor de corrente, pedestal, guarda-saia, paralamas, campainha e cesta.

• Respeitarei as leis de tráfego.

• Recusarei usar e possuir qualquer forma de "roupas de ciclismo". A única exceção sendo um capacete - caso eu escolha exercitar minha liberdade pessoal e escolher usar um.



Notas pessoais sobre o manifesto

Em Copenhagen, faz muito sentido a roupa custar mais caro que a bike. A geografia da cidade permite se deslocar com uma bicicleta simples e pesada, ao mesmo tempo em que casaco de pele não é só uma questão de estilo. O inverno pede roupas mais grossas e quentes, e permite uma sofisticação maior. No verão brasileiro, uma sandália elegante e um vestido florido são a tradução perfeita do espírito do cycle chic e não necessariamente custam caro.

E sobre as roupas de ciclismo... eu as incorporei em parte no meu guarda-roupa. Leggings e shorts de lycra são a parceria ideal para vestidos e saias (especialmente quando venta!). E não dispenso uma boa trilha ou um pedal mais esportivo. Ciclistas vestidos para o treino são extremamente elegantes - talvez não na paisagem urbana, mas perto de jogadores de futebol ou hockey, ganham disparado.

Ainda estamos bem longe de poder dispensar luvas e capacetes, ou sinalização ostensiva. Mas não deixo de sonhar...




______________________________


E pra quem é adepto ao estilo, veja esse blog que apresenta fotos sobre ciclismo, estilo e sustentabilidade:

http://www.copenhagencyclechic.com/

Aliás, ADOOORO chamar a atenção no trânsito.. faz me sentir mais segura!!!


quinta-feira, 30 de julho de 2009

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Ciclo Cine Aracaju traz "Still we ride"




O Ciclo cine é uma iniciativa da Bicicletada Aracaju com proposta de mostrar filmes relacionados a mobilidade urbana, nesta edição, que acontecerá no sábado, dia 25 de julho as 19h na 2ª sede da Associação Ciclo Urbano (endereço lá no final) teremos:

Still We Ride – Elizabeth Press, Andrew Lynn, Christopher Ryan (EUA, 2005, 37′ – legendas em português)

“Na sexta-feira, 27 de Agosto de 2004, poucos dias antes da convenção republicana, uma operação massiva da polícia resultou em 264 pessoas presas, uma das maiores prisões em massa da história de Nova Iorque. Para muitos novaiorquinos, Agosto de 2004 foi a primeira vez que eles ouviram falar do ritual mensal da comunidade ciclística da cidade; uma pedalada livre chamada Critical Mass (Massa Crítica).

Still We Ride captura a atmosfera de descontração daquela noite de agosto, antes das prisões, e o caos que se sucedeu. Conta novamente a história das origens do Critical Mass em São Francisco e relata a batalha nos tribunais que se arrastou por mais de um ano depois das prisões, e que se transformou em uma batalha mensal entre autoridades locais e os ciclistas. Liberdades civis, vigilância, poder da mídia corporativa e os benefícios dos meios alternativos de transporte são alguns dos temas dessa história.”




É grátis, aberto para todos os públicos!
Local: Rua Poeta José sales de campos, 1886, Coroa do Meio.
bebidas e comidas por sua conta!

convide seus amigos, publique no orkut, imprima, xeroque e distribua!

domingo, 19 de julho de 2009

a briga de combustiveis

iogurte
vs
gasolina



muito bom o video produzido pela nike!

é o numero 2 da lista:

http://www.nike.com/nikeos/p/gamechangers/en_US

quinta-feira, 16 de julho de 2009

sábado, 4 de julho de 2009

Ciclista é atropelado em Aracaju

Pois é..
as tragédias tambem acontecem por aqui, infelizmente...
dessa vez foi um professor universitario que provocou a morte de um ciclista em Aracaju.. uma pena.. o cara dormiu no volante.. assassino!

http://emsergipe.globo.com/multimidia/?id=29699


quantas vidas vamos perder mais? a impunidade nao pode dominar o mundo

beijois revoltados!

quinta-feira, 2 de julho de 2009

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Saiu hoje, 01/07, no SETV

Aproveitando minha temporada de férias em Aracaju, nao poderia deixar de acompanhar a movimentação 'bicicletistica' aqui na terrinha.. ja ontem fiz um passei com uma puta galerona... umas 150 pessoas.. pela city..
o passeio foi light, pedalamos umas duas horas! a realidade daqui é bem diferente de sao paulo.. a cidade é cheia de ciclovias e ainda por cima o detran (cet daqui) apóia, ajuda, pára os carros, organiza e respeita! achei bem legal..
conheci gente de vários grupos, dps coloco a lista dos sites deles aqui!!!

bom..
coincidentemente hoje saiu no SETV (1edição) uma materia sobre o desrespeito às ciclovias e ciclofaixas na capital sergipana.. vejam em:

http://emsergipe.globo.com/multimidia/busca.asp?modo=jornaldia&chave=setv1&data1=20090701&data2=20090701

achei interessante..

quinta-feira, 25 de junho de 2009

saiu no Bom Dia SP

http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL1207042-5605,00-GRUPO+PROTESTA+CONTRA+AMPLIACAO+DA+MARGINAL+TIETE.html



Assistam! nao consegui colocar o video aqui.. acho que eles tiraram a opção de compartilhar video! droga!


parabens everybody

quarta-feira, 24 de junho de 2009

cenas de um cemitério

ontem (ou hj de madrugada?) a bicicletada fez mais uma ação em favor da natureza e contra a ampliação da marginal do tiete!

fomos a noite colocar cruzes brancas em luto às arvores ja devastadas pelo motorSERRA, ficou lindo - se nao fosse tragico. claro que hj algum funcionario vai la retirar as cruzes e cobrir as arvores com plastico preto de novo (o plastico da vergonha), mas logo mais a noite iremos mais uma vez fazer outra ação!

espero que os motoristas e a sociedade veja o massacre que ta sendo feito e questione a real necessidade dessa ampliação estupida!!!

abaixo umas fotos acredito que são do André Pasqualini.. mais em http://ciclobr.multiply.com/photos