segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Mais um olhar sobre o #apagão

com um pouco de atraso....



Foto: Luddista

O que ocorreu na noite do dia 11 de novembro foi mais do que um fato incomun, foi praticamente um evento histórico, um dia que jamais vou esquecer. Talvez o momento que mais senti o verdadeiro acolhimento que a cidade de São Paulo teve comigo, pra mim.

Quarta-feira, 22h, estava na casa de uns amigos, Vila Mariana, recém casados e recém chegados da Lua-de-mel no Caribe. Papeamos, jantamos, vimos fotos e videos da viagem quando de repente PUMBA! Apagou tudo. Achavamos que a queda de energia tivesse sido no prédio ou (na maximo) no quarteirão, até olhar pela janela e nao conseguir enxergar quase nada no horizonte do bairro. A únicas luzes vinham dos automóveis que se degladiavam nas avenidas sem saber de quem seria a preferência (ja que nao havia semáforos nem policiamento), parecia O caos para os motoristas.

Mas eis que chegam mensagens SMS no meu cel, amigos chamando pra andar de bicicleta e apreciar a cidade apagada. Era tudo que eu precisava, convite irrecusável, óbvio que eu tava louca pra ver de perto como a cidade estava reagindo, como as pessoas se comportavam, que cores teria a cidade agora.

Foto: Luddista

Tenho uma amiga que já dizia “os medos vem para nós como se fossem em cardápios de restaurante para que você escolha os seus” e definitivamente eu não escolhi o medo do escuro, nem do trânsito, nem de pessoas. E lá fomos nós. Itinerário: Vila Mariana, Av. Paulista, Rua Augusta, Anhangabaú, Sé, Luz, Lanchonete do Estadão.

Parece loucura mesmo, mas foi uma das decisões mais acertadas da minha vida. A cidade estava, no mínimo, estranha sem todas aquelas luzes. Um estranhamento que logo se transformou em admiração, deslumbramento, poesia. Sim, SP ficou poética no escuro, mágica, escondeu suas caras e cores pra mostrar outras belezas de formas e tamanhos.

Foto: Carlos Aranha

Pensei que fossemos os únicos, mas no caminho MUITOS ciclistas passeavam, curtiam, MUITOS pedestres transitavam, papeavam, esperavam o retorno da energia pra subir os 20 andares de elevador. Bom,o que vimos foi uma São Paulo tranquila, diferente, que só não estava mais sossegada e silenciosa graças ao desepero dos motoristas que, isolados em suas bolhas -metálicas-blindadas, esqueceram de apreciar aquela paisagem que talvez nunca mais se repita.

E mais uma vez senti orgulho de ter adotado a bicicleta como forma de vida!


video

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

MediaOn 'interativo'

Esses dias participei do Seminário Internacional de Jornalismo Online, MediaOn, promovido pelo Itaú Cultural em parceria com o Governo Federal, CNN, BBC, entre outros.


O evento foi proposto na tentativa de discutir a relação entre jornalistas e as novas mídias utilizando exemplos de sucesso como o case do Clarin e conversando com gente inserida no contexto, como Silvio Meira (@srlm ), Thiago Dória (@Tdoria), José Roberto Toledo (@zerotoledo), Marcos Foglia (@marcosfoglia), entre muitos outros.


Foi bem produtivo, várias vezes discordei das opiniões dos palestrantes (o que é um bom sinal) e até fizemos intervenções faladas da platéia (eu e Jéssica Martinelli), apesar de o evento nao liberar perguntas diretas.. apenas via papelzinho e twitter no telão #failmaster

Foram dois dias de evento.. mas as 'estrelinhas' do Mediaon vieram na ultima mesa do primeiro dia, eu nem sabia que seria tão procurada a palestra do Danilo Gentili e Camila Menezes (filha do Mano Menezes). Mas beleza, vamos lá.

Eles participaram de uma mesa sobre "Jornalismo sem intermédio, o uso do twitter na comunicação", bom, a primeira estranheza vem daí.. dizer que Camila e Danilo fazem 'jornalismo' é demais pra minha cabeça. Ok Aline, deixe de ser chata! Vai que eles tem boas coisas pra falar ne? Dei minha chance e na boa? Que desastre!! Um tema tão atual, tão interessante, poderia mesmo ter sido tratado de maneira menos amadora, com tanta gente fera usando o twitter por aí......

A tal da Camila lá (que eu nem sabia ser filha do tecnico do corinthians muito menos que atualizava o twitter do pai) fez uma apresentação digna de assessoria de imprensa (que é a profissao dela) e me mostrou mais uma importante estranheza: "jornalismo SEM intermédio" isso que ela faz num é comunicação COM intermédio de uma assessora?

Perguntei isso pra ela, a resposta foi tão medíocre quanto.. imaginem "aaah.. nao acho que eu esteja intermediando ele pois sou filha, tenho relações muito proximas" AAAAARRRGHHHH

Ok ok, deixa pra la!

Enquanto isso o twitter no telão estava simplesmente BOM-BAN-DO (de coisas inúteis), mas a cena MAIS chocante de todas foi quando os internautas começaram a tornar a porra do twitter mais interessante que as palestras (grave, muito grave):







A partir disso foi só baixaria! O Danilo e a Camila discutiram, trocaram farpinhas, a mediadora super constrangida, e o debate foi pro ralo!!

Perderam uma bela oportunidade de fazer diferente.......